Colunistas


O Desenvolvimento econômico na Colônia São Feliciano

Conheça as primeiras empresas, comércios e profissões de destaque que existiam na Colônia São Feliciano
13/07/2020 Luciana Terezinha Novinski
Luciana Terezinha Novinski
Luciana Terezinha Novinski

Anterior Próximo

Queridos leitores, estarei escrevendo uma coluna um pouco diferente, sobre as primeiras empresas, comércios e profissões de destaque que existiam na Colônia São Feliciano, que são lembradas até hoje, porém desde já peço desculpas por não citar todas, pois acredito que eram muito mais empresas, mas só as que consegui informações vou citar. Vamos começar falando sobre as conhecidas em toda região “Ferramentas Zembruski”, marca usada em capinadeiras, arados, carroças, foices e ferraduras, produzidos na fábrica de José Zembruski e sua esposa Joséfa que era da Laurentino Freire, a 4 k da cidade,  e que além da empresa possuíam um armazém. Existia também a Fábrica de Café, que por muitos anos esteve na comunidade, denominada “Café Fio de Ouro” que pertencia ao Sr. André Pankowski e José Janovik, que funcionava na Av: Borges de Medeiros. Outra fábrica que teve bastante importância e que foi bastante famosa, foi a Fábrica de refrigerantes, que até temos fotos, que produzia laranjada, gasosa e água tônica de Szczepaniak e Rosiak. Outra importante produção, foi a Fábrica de Vassouras do Sr. Antônio Ciskowski. A primeira padaria e confeitaria pertencia a uma senhora de família tcheca, que com os irmão dirigia a mesma, Sra. Bożena Schmel e seu irmão Sdzienek. Também existiam várias Olarias, porém a que tenho informações só de meu avô materno Waclau Lapinski, as outras sabia-se que existiram, mas não sei o nome dos proprietários. Também a comunidade tinha um grande número de alambiques, especilializados na produção de cachaça, Sr. Ladislau Grichewski, era um dos proprietários, porém muitos outros se dedicavam a esta área também. Agora as demais empresas que tinham destaque, vamos citar só citando o nome dos proprietários, pois são muitas. FERRARIAS: Alexandre Kulczynski, Stanislaw Bystronski, Gabriel Laurent, Vaslau Wolowski, Felix Karasek, José Zembruski, Felix Rosinski, Celau Uszacki, Leonardo Puchalski entre outros. CARPINTARIAS: Júlio Ceslau Wolowski, Estanislau Wolowski, Ladislau Scislewski, Estanislau Pankowski, família Visakowski,  entre outros. MOINHOS: Francisco Zembruski, Sr. M.  Maciejewski, Alexandre Janovik, Edmundo Chrostowski, José Rembowski, José Dull, Inácio Uszacki,  entre outros. SAPATARIAS: Casimiro Kidrycki e Martinho Niemczewski. ALFAITES: Antônio Choinski e Bukowski e filhos. PEDREIROS: Floriano Zalewski, Juretko, Lempek e Brzuskowski. HOTEL: Estevão Gornicki. MARCENARIAS: Visakowski e Narozny.  CASAS COMERCIAS: José Kurowski, Estanislau Choinski, Wladislau Bukowski, José Dzielinski, José Wisniewski, Alexandre Janovik, Wicente Ciesluk, José Lapinski, Lubnerwski, José Stachlewski, Ceslau Janovik, Ladislau Zakowicz,José Zembruski, Casimiro Przybysz, Ceslau Bystronski, Estanislau Rosiak, José Grala, P. Stachlewski e Sr. Zajkowski. Primeiros professores: Francisco Valdomiro Lorenz, Ladislau Topaczewski, Kubaszewski, Sobierajski, Zawora, Muszynski, Lempek, Kulczynski, Bujnowski, Bieszczad, Przybysz, Maliszewski e outros. Devemos lembrar que na parte agrícola o que se destacava era o plantio de milho, batatinha, cevada, feijão, linhaça, soja e trigo. A forte cooperativa que foi idealizada por Pe. Constantino Zajkowski e Sr.  Stanislaw Bujnowski, era bastante utilizada, ajudando bastante os agricultores da época, funcionava no princípio na propriedade dele, a família Bujnowski sempre ajudou muito a colônia em seu desenvolvimento. E apenas a partir de 1963 e 1964, 4 agricultores, arriscaram no plantio do fumo, e como obtiveram sucesso, essa produção se expandiu. Até nossa próxima edição!

MAIS DO COLUNISTA

FACEBOOK

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS