Colunistas


Personalidades - ARYSTARCH KASZKUREWICZ

O artista dos Deuses
18/11/2019 Fonte: Luciana Terezinha Novinski
Luciana Terezinha Novinski
Luciana Terezinha Novinski

Continuando nossa coluna sobre personalidades vamos falar sobre um polonês que trabalhou em Dom Feliciano, ARYSTARCH KASZKUREWICZ, o Artista dos Deuses, que por ser famoso por suas obras vamos escrever sobre ele. Tem obras pelo Brasil inteiro e Uruguai, sendo no Rio Grande do Sul três cidades apenas contempladas com seu trabalho, Passo Fundo, Erechim e Dom Feliciano. Conhecido como “O Artista dos Deuses” deixou seu trabalho gravado em nossa cidade, e como era muito humilde  e tinha vergonha de mostrar suas obras encantadoras, sempre as deixou no anonimato, aceitou que uma amiga de seu filho só após sua morte, depois de 1989,  publicasse um livro com suas obras, intitulado “ARYSTARCH KASZKUREWICZ – O ARTISTA DOS DEUSES”. Neste livro constam quase todas obras do artista, infelizmente Dom Feliciano não se encontra no mesmo porque Eugenius não estava junto então não recordava  e como ele ajudou a lembrar a amiga de onde foram feitos os trabalhos, não lembrou de Dom Feliciano. Tive o prazer de conversar com Eugenius, filho dele  quando estava na Casa da Cultura, pesquisando sobre o pai  descobri que o filho era tão inteligente quanto o mesmo, porém em outra área Ciência e Tecnologia, reside no Rio de Janeiro e é Professor Titular da Universidade do RJ, tendo sido Secretário Executivo Adjunto do Ministério da Ciência e Tecnologia. Arystarch nasceu na Polônia em 12 de fevereiro de 1912 e assim como muitos poloneses sofreu as dores da guerra ao perder em consequência da explosão de uma granada que o atingiu, as mãos e a visão do olho esquerdo, era Pós Graduado em Direito em Varsóvia e Cursou Belas Artes na Alemanha. As limitações físicas e a perseguição aos poloneses fizeram com que Arystarch, sua esposa Ludmila e o filho pequeno Eugenius escolhessem o Brasil para morar. Porém havia um decreto proibindo a entrada de deficientes físicos estrangeiros no Brasil, pois não sonhavam que este deficiente era um artista que se tornaria muito respeitado por seu trabalho. Mas após pedidos insistentes de Padres da Alemanha, que explicaram que mesmo com a deficiência Arystarch era trabalhador, em 1952 através de uma autorização do então Presidente Getúlio Vargas desembarca no Porto de Santos a família Kaszkurewicz. Fixou residência em São Bernardo do Campo em SP, dedicando a Arte Sacra, destacando-se na arte de vitrais, mosaicos e afrescos, porém sempre no anonimato, sem assinar suas obras. E então em 1978, o então Pároco da época  Pe.  José Wojnar durante a reforma da Igreja convida Arystarch para trabalhar, pois éramos poloneses como ele, e ele aceitando fica alguns meses com sua família em Dom Feliciano .E mesmo com limitações esculpiu a Belíssima Via Sacra  que encontramos em nosso Santuário de Nossa Senhora de Czestochowa e as laterais de nosso altar,  em esgrafito, técnica de pintura com gesso a  fresco, que consiste em aplicar sobre um fundo preto de estuque uma camada de tinta branca, arranhada posteriormente com estilete, de modo que o fundo apareça em forma de sombras. Ele realizava este trabalho com ataduras de couro nos punhos nas quais prendia os estiletes. Tenho orgulho em dizer que “O Artista dos Deuses” passou por Dom Feliciano e deixou sua marca, que deves  visitar em nosso Santuário, assim que vieres conhecer nossa cidade. Até nossa próxima coluna!


MAIS DO COLUNISTA

FACEBOOK

1

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS