Colunistas


PERSONALIDADES – CLÁUDIO WOLOWSKI  - NOSSO ETERNO POETA

Nesta edição de nossa coluna vamos falar de uma pessoa de nossa comunidade que quando aqui esteve entre nós sempre queria que suas poesias fossem reconhecidas, o nosso poeta local CLÁUDIO WOLOWSKI
16/03/2022 Luciana Terezinha Novinski
Luciana Terezinha Novinski
Luciana Terezinha Novinski

Anterior Próximo

Nesta edição de nossa coluna vamos falar de uma pessoa de nossa comunidade que quando aqui esteve entre nós sempre queria que suas poesias fossem reconhecidas, o nosso poeta local CLÁUDIO WOLOWSKI. Quando eu Luciana, era Diretora da Casa da Cultura sempre fazia questão de ajudar nosso poeta a fazer cópias de seus poemas e os distribuir na cidade, assim como também faziam outros Diretores que passaram pela casa, sempre apoiando com cópias e distribuição. Cláudio Wolowski era filho de Marta e Júlio Celau Wolowski, nasceu no dia 04 de novembro de 1929. Possuía o 2º Grau Completo que antigamente era uma conquista devido a dificuldade dos estudos, mas como com 8 anos foi estudar em um seminário indicado pelo Pe. Constantino Zajkowski, o qual ele dizia que sempre o ajudou muito. Na época chegou a  estudar além do Português, Polonês, Inglês, Francês, Italiano, Espanhol, Alemão e Russo. Residiu em sua vida em várias cidades além de Dom Feliciano, Rio Grande e Porto Alegre no RS e Lorena, Pindamonhangaba e Lavrinhas em SP. Saiu do seminário aos 20 anos, trabalhando em várias profissões, inclusive sendo por 25 anos proprietário de seu próprio negócio. Casou-se com Flora Lai Wolowski em 23 de junho de 1958, tendo dois filhos desta união, Carlos Roberto e Eduardo Marcello. Também tinha dom para música pois aos 16 anos tocava Pistão em bandas de música polonesas. Era sócio remido da “Sociedade Polônia” de Porto Alegre. Retornou a Dom Feliciano em 1998, onde começou a escrever as suas tão adoradas poesias, escrevendo para o jornal “A FOLHA” de Tapes e também para o jornal “O IMIGRANTE” de Dom Feliciano. Viveu seus últimos dias residindo próximo ao centro em uma residência que era de seu pai, e que ele dizia sempre ter muito orgulho. Não sabia ao certo quando aqui esteve quantos poemas escreveu, mas eram muitos tanto portugueses como poloneses. E um dos sonhos era construir aqui na cidade uma Casa do Poeta, já que Camaquã possui e é bastante atuante, pena que não conseguimos concretizar este sonho. E uma de suas qualidades que lembro com carinho quando eu Luciana era Diretora da Casa da Cultura e ele seguidamente me visitava, é que sempre também gostou muito de contar a história da nossa imigração e colonização, me orgulho em dizer que tem em meu canal do YOUTUBE LUCIANA NOVINSKI, uma entrevista que fiz com seu Claudio Wolowski, nosso Poeta sobre o passado em Dom Feliciano, através do Projeto Memória em 2018, acesse o canal e assista. Fica então nossa homenagem póstuma a este homem simples que adorava escrever seus poemas e distribuir na comunidade, nosso inesquecível POETA DE DOM FELICIANO.



MAIS DO COLUNISTA

FACEBOOK

1

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS