Colunistas


Personalidades - Zeno Tworkowski – Um Homem dinâmico e capaz que muito ajudou a Comunidade

Zeno Tworkowski junto de sua esposa Irene, não mediram esforços para ajudar Dom Feliciano quando aqui residiram
26/03/2021 Luciana Terezinha Novinski
Luciana Terezinha Novinski
Luciana Terezinha Novinski

Anterior Próximo

Queridos leitores estarei nesta coluna relatando a vida de um homem que por residir em Dom Feliciano e aqui constituir família, dedicava seu tempo também a ajudar na comunidade de São Feliciano, sendo com sua esposa Irene Uszacki Tworkowski, dois exemplos de pessoas generosas que doaram suas vidas a comunidade, estou falando de ZENO TWORKOWSKI, que nasceu em 17 de dezembro de 1930, filho de Afonso Tworkowski e Estanislava Stelmaszczyk Tworkowski. Tendo como irmãos Joana, Severina, José Hipólito, Luís Afonso, Maria Zenólia, Vanda e Lauro. Sua família de origem polonesa vivia em Chuvisca (atualmente Camaquã). Zeno desde pequeno teve diferenciais e objetivos. Então decidiu ir para São Paulo ainda pequeno para estudar em um Colégio de Padres, onde se formou e teve uma ótima educação e aprendizado. Quando saiu do secundário, foi servir no Exército de São Paulo por três anos. Saiu com o curso de Topógrafo e foi trabalhar com uma empresa de medições de terras no Estado de Minas Gerais. Trabalhou em Minas Gerais durante alguns anos como topografo, posteriormente com aproximadamente 25 anos de idade, no ano de 1955 retornou para a cidade Chuvisca localidade onde nasceu. O objetivo da volta para a terra natal era prestar Concurso ao Cartório da Colônia de São Feliciano (na época distrito de Encruzilhada do Sul). Na sua volta para o Rio Grande do Sul, Zeno resolveu procurar novas amizades. No dia 28 de maio de 1955 foi no Baile Beneficente de uma escola da cidade. Lá encontrou uma linda moça que se chamava Irene e lhe chamou atenção. Zeno e Irene Uszacki passaram a conversar e depois da aprovação da família. Namoraram, noivaram e casaram um ano após se conhecerem no baile. O casal teve o amor oficializado no dia 14 de julho de 1956 na Igreja Matriz Nossa Senhora Czestochowa em Dom Feliciano. Dessa união nasceram quatro filhos: Marco Antônio, Carlos Alberto, Júlio Cesar e Paulo Roberto.  Trabalhavam incansavelmente no movimento comunitário desempenhando várias atividades além das profissionais. Sonhavam com casa própria, filhos e uma vida mais confortável. Quando viveu em Dom Feliciano, Zeno por ser Presidente do PTB local incentivou os trabalhos para Emancipação, sendo então  vice presidente da Comissão Emancipacionista do munícipio em 1962, ampliou o hospital São José e o Posto de Saúde, foi presidente do Sindicato Rural dos Trabalhadores, presidente do Círculo de Pais e Mestres da E.E. de 1º e 2º Graus Dom Feliciano, presidente da instalação receptora do canal 12, Membro da fundação do Ginásio, em 1978 passou a ser Oficial de Registros Públicos, exercendo ainda a função de Juiz Eleitoral por muitos anos, além de outros cargos. Irene era professora, mas sempre ajudou o marido nas atividades e também participava de movimentos de interesse na promoção das pessoas e das terras onde residia. Por isso até aqui já foi homenageada. Trabalharam pela Emancipação de Dom Feliciano, tornando um município independente com maiores condições de desenvolvimentos e oportunidades aos filhos e jovens. No ano de 1994 Zeno pediu remoção e foi promovido e transferido para a cidade de Rio Pardo, onde residiu com sua esposa até falecer. Ele gostava muito do trabalho que exercia, pois orientava as pessoas localizando documentos importantes. Além de ter uma vida profissional inquestionável. Era um homem dinâmico e possuía imensa capacidade de liderança, sempre resolvendo as incumbências que lhe eram atribuídas com desvelo e responsabilidade. Irene escreveu dois livros que também citam o nome de Zeno, são eles: Monografia de Dom Feliciano e Dom Feliciano 100 anos de história. No ano de 2001, Zeno ganhou um prêmio em Porto Alegre de Profissional de Sucesso pela prestação de serviços. E sua amada Irene estava presente, como em todos os momentos da sua vida, sejam eles bons ou ruins. No dia 13 de março de 2006, a grande história de vida de Zeno chegou ao fim no Hospital Pereira Filho em Porto Alegre onde faleceu. Fica então nossos agradecimentos póstumos a ZENO TWORKOWSKI, que junto de sua esposa Irene não mediram esforços para ajudar Dom Feliciano quando aqui residiram.

MAIS DO COLUNISTA

FACEBOOK

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS