Educação


Escola cívico-militar será realidade neste ano

Objetivo da iniciativa é reduzir a repetência e a evasão, também incentivando o civismo, a disciplina e o espírito de coletividade
23/02/2022 Gazeta do Sul

A implantação do Programa Nacional das Escolas Cívico-Militares (Pecim) na Escola Estadual de Ensino Médio Santa Cruz, em Santa Cruz do Sul, deve ocorrer ao longo deste ano letivo. No momento, a equipe diretiva do educandário participa de reuniões e cursos, para as adaptações necessárias. Também aguarda a definição a respeito dos monitores que devem atuar fora das salas de aula – serão os responsáveis pela disciplina – e dos uniformes específicos a serem utilizados pelos cerca de mil alunos.


De acordo com a diretora da escola, Lecir Terezinha Tomazi, a implantação depende de um longo processo burocrático. Ela tem participado de diversas reuniões e aguarda a definição sobre os uniformes escolares e os monitores, além de tratar diretamente com os representantes do Ministério da Educação (MEC) a questão da certificação. “Estamos em tratativas. Continuamos na expectativa, aguardando as novas realizações e ações e, conforme as mudanças estão vindo, vamos nos adaptando”, relata. Na próxima sexta-feira, a diretora participará de um curso de formação sobre o assunto.

A Escola Santa Cruz já é cívico-militar, de acordo com o coordenador do Programa Estadual das Escolas Cívico-Militares, Marcelo Borella, e a implementação ocorre ao longo do tempo. “Os três marcos requeridos pelo MEC já estão bem delineados, portanto a escola já está apta a receber a primeira certificação, a qual se dá em quatro níveis. Tudo isso se deve ao trabalho da diretora Lecir, que está sendo incansável em atender a tudo que o MEC solicita”, disse. Os marcos são o atual, o desejado e o estratégico: onde está, para onde se quer ir e como isso será feito. Este documento servirá para embasar o Projeto Político Pedagógico (PPP) da escola.


Borella destaca o apoio recebido do deputado federal Marcelo Moraes (PTB) e da deputada estadual Kelly Moraes (PTB), para resolução de entraves no processo. Conforme o coordenador, a Secretaria Estadual da Educação já providenciou o pedido de licitação dos uniformes. A ideia é que tudo seja resolvido rapidamente para que os alunos sejam contemplados. Já na questão dos monitores, a Brigada Militar vai apresentar aqueles que aderiram ao programa em 2020 e imediatamente já passa para os monitores de 2021.



Deixar um comentário

MAIS NOTÍCIAS

FACEBOOK

wolce

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

Aline Rosiakbrechodj areletrica tyskanacional gas telefone 2

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS