Geral


Ciclone provoca vento extremamente forte no Sul do país

Rio Grande do Sul deve ser o estado mais afetado pelas rajadas de vento
16/05/2022 Portal ClicR

A previsão para os próximos dias é de extrema ventania e frio intenso no Sul do país. Segundo a Metsul Meteorologia, um ciclone de trajetória incomum e rara deve atingir o Rio Grande do Sul e Santa Catarina entre terça-feira (17) e quarta-feira (18). A expectativa é que as rajadas de vento venham a alcançar velocidade de 100 km/h em algumas regiões e sejam superiores a 120 km/h em parte do Leste do Rio Grande do Sul.


“Todos os dados de modelos meteorológicos, sem exceção, indicam um ciclone muito intenso e com valores de pressão extremamente baixos junto ao Leste do Rio Grande do Sul. A pressão no centro do ciclone pode cair a valores tão baixos quanto 980 hPa ou menos, equivalentes a de um furacão categoria 1 fosse um ciclone tropical no Atlântico Norte”, observa o Metsul. Esta é uma situação meteorológica extraordinária e, por conta de riscos potenciais, exigirá muito cuidado e atenção da população e autoridades.


Estima-se que o Rio Grande do Sul seja o estado mais afetado pelas rajadas de vento. O Sul e o Leste gaúcho terão ventos de, em média, 90 km/h a 110 km/h. Contudo, algumas localidades podem sofrer com ventos de 110 km/h a 130 km/h, especialmente no Litoral Sul e na área da Lagoa dos Patos e seu entorno. Por outro lado, de acordo com o portal de meteorologia Metsul, ainda existem dados de modelos que projetam ventania de até 150 km/h nessas regiões.


Os municípios que apresentam maior risco de vento intenso no Rio Grande do Sul são: Chuí, Santa Vitória do Palmar, Pelotas, Rio Grande, Capão do Leão, São José do Norte, Piratini, Pedro Osório, Pinheiro Machado, Morro Redondo, Turuçu, São Lourenço do Sul, Cristal, Camaquã, Mostardas, São José do Norte, Tapes, Sertão Santana, Cerro Grande do Sul, Sentinela do Sul, Mariana Pimentel, Guaíba, Barra do Ribeiro, Eldorado do Sul, Viamão, Porto Alegre, Canoas, Gravataí, Cachoeirinha, Alvorada, Glorinha, Osório, Santo Antônio da Patrulha, Palmares do Sul, Balneário Pinhal, Cidreira, Tramandaí, Xangri-lá, Imbé, Capão da Canoa, Arroio do Sal, Maquiné, Terra de Areia, Três Cachoeiras, e Torres.


Entretanto, o Litoral Norte também deve ser atingido por rajadas de vento próximas a 100 km/h e potencialmente mais intensas em praias e municípios mais ao Sul da região como Palmares, Quintão, Balneário Pinhal, Tramandaí, Cidreira, Imbé, Xangri-lá e Capão da Canoa. Todavia, o vento deve ser menos forte que em praias mais ao Sul da região.


A ventania também pode ser intensa em Santa Catarina, onde as rajadas mais fortes devem ocorrer no Litoral Sul. Alguns pontos devem ficar próximos ou acima de 100 km/h, como nas áreas de Passo de Torres, Balneário Rincão e Laguna. Além disso, o vento pode atingir velocidades altíssimas no Planalto Sul catarinense.


O ciclone possui trajetória retrógrada, se deslocando do mar para o continente. É indicado que o fenômeno se moverá em direção ao Sul gaúcho, indo para o Norte sobre o Leste do estado ou margeando a costa do Rio Grande do Sul até alcançar o Sul de Santa Catarina, onde partirá em direção ao oceano, pendendo sua intensidade.


Chuva


A chegada do ciclone também apresenta risco de chuvas. Entre a tarde e noite de terça-feira e parte da manhã de quarta-feira existe a chance de chuva forte e torrencial no Rio Grande do Sul. Algumas áreas da metade Leste do estado podem registrar volumes de 50 mm a 100 mm nos próximos dois dias. Porto Alegre e região metropolitana estão entre os locais que possuem ameaça de chuva mais forte e intensa.


O vento, que deverá ser acompanhado pela chuva, fará com que a temperatura seja baixa. O esperado é que a sensação térmica seja de extremo frio.

Deixar um comentário

MAIS NOTÍCIAS

FACEBOOK

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

brechoAline Rosiaknacional gas telefone 2eletrica tyskadj ar

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS