Agronegócio


Trigo: danos no RS foram mais severos que as previsões

“Difícil ainda quantificar, mas há desde perdas parciais até totais de plantas"
25/08/2020 AgroLink

Segundo relatos de diversas fontes no estado do Rio Grande do Sul, as condições do trigo são menos animadoras que o que se esperava na sexta-feira, informou a T&F Consultoria Agroeconômica. “Olhando geograficamente, e traçando uma linha imaginária de São Borja, até Carazinho, tudo que está ao norte da BR 285 até divisa com SC sofreu mais severamente o impacto das geadas. Nestas áreas estão 65% do trigo do RS”, comenta. 

“Difícil ainda quantificar, mas há desde perdas parciais até totais de plantas. As temperaturas no nível do solo foram muito baixas. Isso impactará não só qualidade, mas quantidade de trigo a ser colhida. Muitos vídeos e fotos circulando no mercado mostrando espigas e perfilhos congelados e lavouras bonitas até agora, totalmente congeladas. No mercado disponível houve um negócio de 2.000 toneladas de trigo branqueador a R$ 1.320,00 FOB para o Paraná, apenas, de resto, o mercado parou para avaliar os danos”, completa. 

Com previsão de chuvas e geadas neste fim de semana, mercado travou em Santa Catarina. “Para o produtor, no mercado de balcão está ao redor de R$ 57,50, em Campos Novo; R$ 50,00 em Concórdia e Joaçaba, R$ 5 em Mafra e Pinhalzinho e R$ 54,50 em Xanxerê. Para safra nova, mercado inexistente”, informa. 

No Paraná, as geadas mais foram mais fortes no Sudoeste, na região Central e alguma coisa nos Campos Gerais. “Porém, deve ter impacto nas lavouras com estágios mais avançados somente. No Norte do estado sem reportes de geadas. Os números finais sobre os danos devem demorar entre 7 e 10 dias para serem relatados”, conclui.

Deixar um comentário

MAIS NOTÍCIAS

FACEBOOK

super serrano

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

Aline Rosiakbrechonacional gas telefone 2eletrica tyskawolcedj ar

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS