Colunistas


Apresentação

04/06/2020 Letícia Nunes
Letícia Nunes
Letícia Nunes

É com imensa satisfação que hoje me apresento a vocês, leitores do Donfa News, como sua nova colunista. Me chamo Letícia Nunes Martins, natural de Dom Feliciano, cidade que tenho grande afeto.  Uma aquariana de 23 anos, sonhadora, corajosa, extrovertida, apaixonada pela família e estudante de Direito na Universidade Católica de Pelotas (UCPEL). 

Ao concluir o ensino médio no ano de 2015, me encontrava ansiosa pelas mudanças que viriam com o final desse ciclo. Com as emoções à flor da pele e projetando as diversas possibilidades que viriam com essa nova etapa, nem imaginava que a jornada rumo à Universidade seria um momento de adaptações e ressignificações.

No ano de 2016 começo minha jornada realizando diversos vestibulares. Foi então na Universidade Dom Alberto de Santa Cruz do Sul, que o ingresso ao ensino superior se tornou mais próximo de minhas projeções, junto com a aprovação se materializa a necessidade de embarcar numa viagem rumo a novos ‘’mundos’’. Com o coração em ruínas por deixar minha família, cidade e amigos, fiz as malas e decidi encarar a vida universitária de primeira viagem.

O início foi doloroso, pois a saudade dos familiares, amigos e de tudo aquilo que até então fazia parte de minha vida me acompanharam nesse momento de transição. No ambiente universitário todos me pareciam estranhos, afinal eu estava em uma cidade que eu não conhecia absolutamente ninguém, as idas e vindas da faculdade a noite sozinha me faziam pensar “será que devo fazer as malas e voltar para casa?”. Essa dúvida persistiu por alguns dias, mas logo tive convicção que estava no caminho certo. 

A aprovação já tinha sido alcançada, mas eu ainda não estava satisfeita, observado que eu almejava uma bolsa de estudos para custear a mensalidade. Sem pensar duas vezes decidi me inscrever no ENEM e conciliar os estudos durante aquele ano. Tal tarefa nada fácil, mas ao final foi satisfatória, visto que no ano seguinte obtive uma bolsa de Estudos na UNISC, instituição na mesma cidade da Dom Alberto.

Apesar da mudança de instituição eu continuava (e ainda continuo) apaixonada pela área do Direito e por cada ensinamento que me é compartilhado. E falando em ensinamentos, logo após obter a bolsa de estudos, já consegui minha primeira experiência profissional, na área do Direito, como estagiária num escritório de advocacia em Santa Cruz do Sul. 

Mas como nem tudo são flores, como é de conhecimento de todos e todas, infelizmente ainda não temos asfalto na RS-350. Diante de tal situação, as idas e vindas de Santa Cruz do Sul para Dom Feliciano se tornaram difíceis. Às quintas-feiras de cada semana vinham carregadas de cansaço, tendo em vista que após as aulas se tornou comum realizar um planejamento de como chegar em casa no dia seguinte.

Foram aproximadamente três anos em que cada final de semana se tinha uma história diferente: revezamento de quem me buscava na cidade de Encruzilhada do Sul, em função dos horários dos ônibus; era pneu furado, ônibus atolado, sem falar nas horas de espera na rodoviária e das ligações no meio do caminho pedindo que o motorista do próximo ônibus aguardasse, pois devido à péssima situação da estrada as linhas de ônibus atrasaram sua chegada. E não foi uma nem duas vezes, foram várias! Na maioria das vezes o motorista fazia o possível para aguardar eu chegar e seguir viagem para Santa Cruz do Sul.

A situação foi tomando proporções tão incabíveis para mim que em julho de 2018 tomei a difícil decisão de pedir transferência para a Universidade Católica de Pelotas, onde o acesso para casa seria mais tranquilo. Após algumas semanas eu já me encontrava morando na cidade de Pelotas, uma cidade maravilhosa por sinal. Não precisou muito tempo para que logo fizesse amizades, afinal sou bem comunicativa (quem me conhece sabe). Ao final do segundo semestre na nova instituição ouvi falar sobre os Grupos de Estudos, e na primeira oportunidade integrei o Grupo de Estudos de Direito Constitucional e Direitos humanos (GEDCDH) da UCPEL.

E quem convive comigo sabe bem que sou do tipo “quanto mais tarefas melhor” apesar de muitas vezes ficar enlouquecida com tantas demandas. Sem pensar duas vezes ao ficar sabendo da atlética do Direito já me disponibilizei a ajudar, me tornando assim membra da Diretoria da Associação Atlética Acadêmica do Direito da Universidade Católica de Pelotas (AAADUCPEL). Além disso, tive a oportunidade de iniciar estágio em um renomado escritório trabalhista localizado na cidade, no qual permaneci por aproximadamente oito meses me desligando em março de 2020 para iniciar os estudos para prova da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e também para realização do meu TCC (Trabalho de Conclusão de Curso).

Apesar de estar ciente de que renunciar ao estágio para um melhor aproveitamento nos estudos para OAB e TCC, tinha vontade de fazer parte dos projetos de extensão da instituição. Então decidi me inscrever para seleção de bolsista dos projetos de extensão da UCPEL, no qual fui aprovada e agora faço parte do Núcleo de Ações Coletivas (CEAC). 

Hoje me encontro na reta final do Curso de Bacharelado em Direito, pela UCPEL e ansiosa pela tão esperada formatura. E talvez você esteja se perguntando: por que descrever minha trajetória em tantos detalhes? Para incentivar a cada um de vocês, pois creio que assim como eu existem diversos jovens que desejam cursar uma graduação. Diante disso, vejam que seus sonhos podem se tornar realidade, com uma simples pitada de determinação, fé e muita coragem para enfrentar cada obstáculo que viemos a passar.


MAIS DO COLUNISTA

FACEBOOK

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS