Colunistas


Ponto turístico de Dom Feliciano

Casa da Cultura do Imigrante
13/05/2020 Luciana Terezinha Novinski
Luciana Terezinha Novinski
Luciana Terezinha Novinski

Queridos leitores e leitoras de nossa coluna, hoje estaremos falando sobre mais um ponto turístico de nossa cidade, A CASA DA CULTURA DO IMIGRANTE, que está localizada na Praça  da República, em Dom Feliciano, e abriga a Biblioteca Pública Municipal Francisco Valdomiro Lorenz e o Museu Municipal, além de uma sala de reuniões e ser sede do Departamento de Cultura do Município. O prédio foi idealizado pela passagem dos 100 anos da Imigração Polonesa no Município em 1991, com intuito de preservar a história de nossos antepassados, onde o Prefeito da época era o Exmo. Sr. Zeno Rakowski, e seu Vice-prefeito: Exmo. Sr. Francisco Zalewski Rosiak, designaram a formação de uma Comissão Organizadora, que organizaria os eventos  que seriam de 1 ano, de Dezembro de 1990 á Dezembro de 1991, sendo ela assim composta: Presidente de Honra Exmo. Sr. Zeno Rakowski – Prefeito Municipal, Presidente da Comissão: Sr. Dionísio Dostatny – Secretário da Administração do Município, Secretária: Sr. Irene Tworkowski (In memorian) – Representante da Cultura Polonesa, Arquiteto Sr. Roberto Scislewski – Representante do Folclore Polonês, Pe. Geraldo Pilich – Representante Religioso, Sra. Leônia Maria Bystronski Puchalski – Representante da E.E. Ensino Médio Dom Feliciano, vereador Sr. Ademar Antônio Hugo – Representante do Poder Legislativo. Após composta essa Comissão, muitas reuniões se realizaram, montando a programação, que foi realmente encantadora na época com muitas atividades, porém a principal seria dar o ponta pé inicial para construção da Casa da Cultura, a  qual o Prefeito sabia que seria de um gasto muito grande, e graças a coragem de nosso Prefeito Exmo. Sr. Zeno Rakowski, a obra se realizaria, ele contratou os serviços do arquiteto Sr. Roberto Scislewski, que  segundo depoimento do livro “117 Anos de imigração, História e Cultura Polonesa” disse que para buscar inspiração, visitou outras obras semelhantes, pesquisou em livros, revistas e postais poloneses, e até contou com sugestões de pessoas, como Pe. Jan Flig, que vinha de uma região das montanhas da Polônia, de onde eram típicas casas deste estilo que queriam construir. E realmente nossa Casa da Cultura ficou magnífica, de encher os olhos, e nos orgulhar por sua bela estrutura. A primeira Diretora de nosso Museu Municipal, que teve um trabalho imenso de receber a doação das peças que fazem parte de nossa história e depois catalogá-las, foi Irene Tworkowski (in memorian), que foi incansável para a abertura do mesmo para visitação. E no ano de 1993, quando o Prefeito era o Exmo. Sr. Pedro Moczulski, iniciaram-se as atividades e a casa foi aberta para visitação. A Biblioteca tem como patrono Francisco Valdomiro Lorenz,  porque todos sabem a importância que ele teve para nossa comunidade, auxiliando os poloneses em tudo que podia, mesmo sendo Tcheco, e talvez muitos não saibam que atualmente a Biblioteca é informatizada, através do Programa BIBLIVRE, onde por meio dele você leitor pode acessar o acervo digitalmente, basta se associar gratuitamente e após ter senha e login acessar o link “Biblioteca Virtual” no site www.domfeliciano.rs.gov.br.  E o Museu Municipal além de um vasto acervo com objetos dos imigrantes poloneses, tem também dois Espaços Memória, idealizados por mim Luciana Terezinha Novinski, quando fui Diretora da Cultura, o Espaço Memória de Irene Tworkowski, nossa primeira Diretora e pessoa ativa que ajudou muito nossa comunidade para seu desenvolvimento, onde a mesma participou da inauguração e Espaço Memória Das Famílias Lorenz e Bieszczad em Dom Feliciano, são exposições permanentes abertas ao público no Museu. E a casa ainda possui uma sala de reuniões e cursos que é bastante utilizada pela comunidade, cursos de Língua Estrangeira e de aprendizado em geral, e antes de termos a Casa do Artesão, eram aqui também ministrados os cursos de artesanato. E como a Casa da Cultura não tinha nenhuma identificação, em 2012 com o dinheiro do Prêmio de Cultura Famurs/Codic que ganhei quando era Diretora da Casa, mandei confeccionar a placa de identificação que está na frente da mesma. E ainda como Diretora em 2017 antes da inauguração do Espaço Memória foi realizada toda pintura interna do museu e revitalizamos, colocando os quadros guardados em exposição, pois são parte também de nossa história. Então se você ainda não conhece nossa Casa da Cultura do Imigrante, visite, e leve também seus familiares para conhecer nosso Museu e nossa Biblioteca, que esperam sua visita!

 

 

MAIS DO COLUNISTA

FACEBOOK

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS