Colunistas


Personalidades - Pedro Moczulski

Duaz vezes Prefeito de Dom Feliciano
15/03/2020 Luciana Terezinha Novinski
Luciana Terezinha Novinski
Luciana Terezinha Novinski

Queridos leitores estaremos dando continuidade a nossas colunas falando ainda sobre as Personalidades, escrevi sobre a viagem a Polônia, terra de meus antepassados, já que foi um sonho que realizei. Mas hoje retornamos falando das Personalidades, e estaremos falando sobre alguém que não está mais entre nós, mas que por duas vezes a comunidade escolheu como Prefeito de nossa cidade: Exmo. Sr. PEDRO MOCZULSKI, que foi Prefeito em 1977 sendo seu vice Exmo. Sr. Ariovaldo Pereira Barreto e em 1993 sendo seu vice o Exmo. Sr. João José Pereira. Estaremos falando mais da primeira gestão, que foi a que tive mais informações. Pedro Moczulski, nasceu dia 12 de Setembro de 1937 em Dom Feliciano, filho de Zigmundo e Sofia Moczulski, tinha 10 irmãos. Casou-se com Marta Grala no dia 05 de maio de 1962 e tiveram um filho, Romildo Moczulski. Sempre trabalhou com comércio, por isso era bastante conhecido, por estar sempre disposto e alegre. Como Prefeito foi um ótimo administrador, muito ativo e dinâmico, porém aos abrir as ruas para dar um melhor aspecto a cidade, enfrentou reclamações, mais que depois acabaram, pois  a comunidade acabou vendo que era para seu desenvolvimento. No setor da Educação e Cultura construiu 9 escolas em nosso interior, as equipando e com professores preparados ou estudando para isso. Ampliou a Escola Santa Terezinha no Faxinal, e adquiriu um carro para o Ensino Municipal, além de equipar as escolas com mimeógrafos, estantes de aço para Biblioteca e muitos livros para mesma. Ofertou aos professores um curso de aperfeiçoamento, transporte para os professores em Camaquã e apoio aos estudantes de Camaquã para o 2ª Grau e alunos da Escola Cristo Redentor daqui. Também foi instituído na Zona Urbana o Pré-escolar, e regularização das escolas que ainda não estavam com tudo em dia. No Setor Rodoviário Urbano foram numerosas e úteis as realizações executadas, foram muitos maquinários, tanque para diesel próprio, equipamentos com de solda, vulcanizador e aparelhos para tornar o serviço mais eficiente. Foi criado o Almoxarifado para ter um maior controle nas compras, doação de terreno para CORSAN, e construção do prédio para CRT, instalação da EMATER no município, e em 1980 foi iniciada a construção da Praça Pe. Estanislau Nowak. Em 1978 foi implementado o novo Código Tributário e a Fiscalização Municipal e convênio com IPE para os funcionários. Também devemos lembrar que nesta administração foi instalado o Posto do Banco do Brasil (posteriormente Agência), Escritório da CEEE, o 2º Grau na Escola Estadual, Agência do Bradesco e Exatoria Estadual. Como falei no início na sua segunda Gestão em 1993 como não tenho muitas informações, citarei a de maior destaque que foi a construção da Capela Mortuária Municipal, que a cidade necessitava, e por esta razão em 2018 recebe uma homenagem através de Lei Municipal, passando então a ser denominada CAPELA MORTUÁRIA SR. PEDRO MUCZULSKI. E tenho a alegria de dizer que ainda em vida pude homenageá-lo pelos trabalhos prestados, quando Diretora da Casa da Cultura entreguei o Troféu Francisco Valdomiro Lorenz em 2010, em um evento que na época fiz para homenagear pessoas que estavam vivas e fizeram muito por Dom Feliciano. Encerro por aqui agradecendo sua companhia, até nossa próxima coluna.



MAIS DO COLUNISTA

FACEBOOK

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS