Colunistas


Personalidades -Irene Uszacki Tworkowski

Uma Donfelicianense dedicada e exemplar
06/02/2020 Luciana Terezinha Novinski
Luciana Terezinha Novinski
Luciana Terezinha Novinski

Na coluna desta semana estarei falando sobre uma pessoa maravilhosa  que muito fez por Dom Feliciano e que tive a honra de conhecer pessoalmente e prestar em vida uma homenagem, IRENE USZACKI TWORKOWSKI, nasceu na Linha São Braz, perto do Arroio Luciana, no interior de Dom Feliciano dia 08 de Janeiro de 1935, filha de Estanislava Dzielinski e Inácio Uszacki que veio ainda pequeno da Polônia, e que se casaram dia 06 de setembro de 1911. Irene  residiu em Dom Feliciano por 59 anos. Durante este tempo, estudou trabalhou e participou ativamente de várias instituições e movimentos em prol do desenvolvimento do nosso município. Com apenas 12 anos foi para Camaquã para estudar na escola normal São João Batista e por lá permaneceu até terminar o curso normal hoje Magistério. Formou-se professora no ano de 1954 e em 1955 iniciou suas atividades em Dom Feliciano. Mostrando logo sua capacidade de liderança foi diretora   do Grupo Escolar Dom Feliciano por 6 anos. (Atual Escola Estadual de Ensino Médio Dom Feliciano) Participou ativamente dos movimentos emancipatórios de 1958 e 1962, foi secretaria de educação por 4   anos. Presidente do Mobral. Esteve sempre a frente ou como membro dos movimentos para ampliar a rede educacional desta cidade. Como no caso da criação da Escola Cenecista  Cristo Redentor , hoje Escola Catulino Pereira da Rosa, a qual foi também 1 ano Diretora. Casou com Zeno Tworkowski no dia 14 de julho de 1956, tendo desta união os filhos Marco Antônio, Carlos Alberto, Júlio César e Paulo Roberto. Sempre visando a qualidade do ensino fez vários cursos de formação que lhe custaram força e perseverança pois teve que deixar filhos pequenos para se dirigir até Bagé onde cursou a o ensino superior em cursos de Estudos Sociais 1º Grau e Ciências Sociais Licenciatura Plena. Em 1977 fez o curso de Especialização de Educação para o ensino do 2º grau. Não se contentou em atuar na formação educacional das crianças e jovens e adultos, mas também trabalhou incansavelmente na educação espiritual, pois foi catequista, mentora de cursos de noivos, curso de Batismo, Crisma e  Eucaristia. Em comemoração aos 21 anos de Emancipação do Município escreveu a Monografia de Dom Feliciano junto com o Sr.  Zeno Rakowski. E mais tarde com a aproximação do Centenário da Imigração Polonesa em 1991 foi secretária da comissão e neste mesmo período escreveu o livro “DOM FELICIANO 100 ANOS DE HISTÓRIA”, um trabalho  riquíssimo  em detalhes e informações sobre a história de nossos imigrantes nestes 100 anos, que é inclusive utilizado por mim nas colunas, porque sei que as informações são verídicas.  Recebeu o reconhecimento do seu trabalho de diversas formas tais como: Certificado de prestação de serviços Relevantes para o Estado do Rio Grande do Sul, Medalha Destaque pela dedicação à Educação, Homenagem na cidade de Ijuí pela divulgação da cultura polonesa. Carta com a benção do Papa João Paulo II em agradecimento ao envio do livro sobre imigração polonesa entre outras. Foi responsável pela oferta do curso de Polonês a nível universitário na cidade e também  participou de diversos Simpósios, Mostras e Feiras de Artes e fez um curso de pintura em tela o qual a fez ser uma Artista de Destaque nessa área, pois seus quadros de Pintura em Tela eram magníficos, tive a honra de quando ainda era Diretora da Cultura ter realizado uma exposição de suas pinturas, que  foi muito visitada, chamada “Retrospectiva” e que na ocasião lhe entreguei um Certificado de Gratidão pelos trabalhos prestados a nossa comunidade. Também lecionou Geografia, História, OSPB e Educação Moral e Cívica para o curso de Supletivo Habilitação Magistério. Foi a 1ª Diretora do Museu Municipal e da Casa da Cultura, trabalhando  com afinco na organização funcional, campanhas para arrecadação de peças para o museu, restauração e catálogo das mesmas, por esse motivo e por ter se dedicado tanto a cidade de Dom Feliciano, eu Luciana quando ainda era Diretora da Casa da Cultura organizei e inauguramos o ESPAÇO MEMÓRIA DE IRENE TWORKOWSKI no Museu Municipal na Casa da cultura em Dom Feliciano nas Comemorações da Semana do Município de 2017, porque assim os documentos relativos a sua caminhada ficarão  carinhosamente conservados em nosso museu. Fiquei muito triste com sua partida da vida terrena em 14 de abril de 2018, com coração partido porque não esperava, mas fiquei conformada porque sei que consegui homenageá-la  ainda em vida. Então fica nosso agradecimento póstumo por sua dedicação a Dom Feliciano e o convite para conhecerem no Museu Municipal o ESPAÇO MEMÓRIA DE IRENE TWORKOWSKI. Até nossa próxima coluna.



MAIS DO COLUNISTA

FACEBOOK

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS