Colunistas


“WESELE”- Casamentos Poloneses

Parte II
21/07/2019 Fonte: Luciana Terezinha Novinski
Luciana Terezinha Novinski
Luciana Terezinha Novinski

Vamos dar continuidade a nossa coluna com a segunda parte  dos casamentos poloneses “Wesele”, onde falaremos da Cerimônia depois do almoço. Uma curiosidade é que quando distribuíam os convites já avisavam se o Casamento  seria de dia e de noite, que ia a madrugada ou só de Dia aí era  até escurecer.  Para explicar a parte do bolo, tinha o chamado “Bolo da Noiva”  era um bolo pequeno que ficava numa mesa pequena enfeitada, o que era servido para os convidados era grande e servido junto com café da tarde, que tinha também roscas, bolachas, merengues, pão, cucas e bolinhos de carne. Mas antes deste café da tarde, que sempre era farto, existia a tradição de juntar uma colaboração para os noivos iniciarem a vida nova,  o Sapato dos Noivos, nessa parte um gaiteiro cantava a canção “ Dobry Pan Dobry Pan masz pieniȩdzy pełny dzban, jak nie maz to pożyczaj  i dla noiwoch  pomagaj” (Bom Senhor, bom senhor tem dinheiro de montão, se não tem emprestai e aos noivos ajudai). Acompanhado dos padrinhos esse gaiteiro percorria todo casamento  para juntar dinheiro para ajudar os noivos. Depois do café  as mesas eram desmontadas  e o baile começava, iniciavam-se as danças, os noivos dançavam a valsa e após os convidados  continuavam, os padrinhos e madrinhas dançavam primeiro com os noivos, depois dançavam com seus pais e com os convidados que quisessem dançar, depois todos dançavam bastante ao som dos Músicos do Casamento, que com gaita, violão, violino, clarinete, pandeiro e bumbo não cansavam e iam se revezando nos instrumentos, enquanto uns tocavam outros descansavam  e no calor da festa seguido alguém gritava; “ VIVA OS NOIVOS OU WESELE-WESELISCO”. E quando  a festa era  até o amanhecer, para repor as energias a meia noite era servido  um café que era especialmente pra essa hora com pierogi (pastel de queijo), geleia de porco, bolinhos de carne, sonhos e bolachas e depois do café se  continuava o baile, e ao final da cerimônia mais um ritual, a noiva sentava no  colo do noivo  e as senhoras  casadas retiravam o véu da noiva, o chamado  “Oczepiny”, e então ela recebia um lenço na cabeça (chustka) na maioria das vezes durante esse momento eram entoados cantos e versos que falavam desse ritual, pois a partir de agora todos os dias a mulher passará a usar o lenço  na cabeça.  E ao ir embora da festa nenhuma família convidada saia sem se despedir dos pais da noiva e levar uma cuca ou um pedaço de carne. E no dia seguinte ao casamento os vizinhos e parentes ainda almoçavam na casa da noiva, o conhecido “Poprawiny”, que também servia para ajudar na limpeza pós casamento. E devemos lembrar que se era o último casamento na casa, da filha mais nova, acompanhado de cantos o FORNO que geralmente era construído  ao lado da casa era derrubado. E assim com muita fé, amor, respeito , religiosidade e festa eram realizados os casamentos de nossos antepassados e que em sua maioria duravam até a morte os separar. Encerro aqui falando  de como eram os Casamentos antigamente e espero que tenham gostado de nossa coluna,  até a próxima.





MAIS DO COLUNISTA

FACEBOOK

1

NEWSLETTER

Informe seu e-mail e fique por dentro das nossas novidades!

PREVISÃO TEMPO

HORÓSCOPO

COTAÇÃO AGRÍCOLA

INSTAGRAM

PODCASTS